Reportagens

Reportagem: Mallu Magalhães na Casa da Música no Porto

Mallu Magalhães - Casa da Música © Lino Silva 2014 - StrobePT
Comentários (10)
  1. Sara Araujo diz:

    Concerto fantástico. Intérprete, música e poeta maravilhosa a Mallu.
    Só fiquei um pouco triste por esta Embaixatriz do Brasil
    não ter cantado uma canção dos imortais:
    Manhã de Carnaval – Bonfá
    Demais – Jobim/Vinicius
    Samba e Amor – Chico Buarque
    Leãozinho – Caetano Veloso
    procurem no youtube que são lindasss

    1. Paulo Silva diz:

      Bem vistas as coisas, não faltaram “imortais”. Mas a Mallu teve a coragem de não trazer os óbvios :) obrigado pelo feedback e pelas sugestões Sara. Boa música nunca é demais.

  2. Jessyca Machado diz:

    Nossa, parabéns ao autor! Texto perfeito!

    1. Paulo Silva diz:

      Muito obrigado Jessyca. Obrigado você por ter lido. Volte mais vezes.

  3. Jorge Liz diz:

    Belo texto, Paulo!! Parabéns! Estive no concerto (muito bom) e o teu retrato é fidelíssimo……..

    1. Paulo Silva diz:

      Foi muito bom. Com noites assim, fica mais fácil descrever. Obrigado pelo feedback Jorge. Que venham muitos destes ao Porto no futuro.

  4. João Ferreira diz:

    O concerto foi fraco. Mallu tem talento e tem músicas bonitas, em disco. Ao vivo, é pobre. As músicas em inglês são uma péssima opção, já que se percebe mal o que diz e, uma vez que tecnicamente não é uma cantora super dotada, ao contrário de tantas outras da MPB, as palavras deveriam ser o foco. Mallu tem talento, mas o merketing atrás dela tem muito mais. E um concerto de uma hora, a 25 euros, roça a burla. Pelo mesmo preço, vi há poucos anos uma Cat Power a tocar três horas. E mesmo em baixo de forma, deu uma cabazada a esta adolescente.

    1. Paulo Silva diz:

      Caro João ferreira obrigado pelas suas palavras. As opiniões, seja qual for o seu sentido, são sempre um acrescento valioso para qualquer reportagem, uma nova perspectiva para o mesmo concerto. Mas convenhamos, comparar Cat Power com a jovem Mallu é um pouco injusto… :) são estilos e experiências de vida bem distintos. Volte mais vezes, será sempre bem-vindo.

  5. Raíssa Diandra diz:

    Parabéns pelo texto, Paulo! Me alegro em poder ler suas palavras e sentir como foi o concerto da minha querida Mallu. Apenas queria fazer uma pequena retificação: Lost Appetite é de autoria dela, a música que ela cantou de Moacir Santos foi Nanã (:

    1. Paulo Silva diz:

      Raíssa, muito obrigado pelo seu comentário e pelo gentil reparo, que entretanto já corrigimos. Foi a primeira vez que contactei com a obra do grande Moacir Santos (de que fiquei fã) e também a minha estreia em concertos da Mallu. O entusiasmo da descrição gerou a imprecisão. Apareça mais vezes por aqui.

Deixar resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *